sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

É da Galvão - e da Temple

E quem leva a melhor na concorrência pela conta da Mineração Rio do Norte é a Galvão e a Temple. A Galvão já atendia a conta e, segundo minhas fontes de comentários aí embaixo, vai ficar com a parte de comunicação externa, enquanto a Temple fica com a comunicação interna.

As agências que haviam sido convidadas pela própria mineradora foram: CA, Double M, Castilho, Temple e Galvão.

Parabéns às duas e obrigada pelo complemento da notícia, leitores.

26 comentários:

Anônimo disse...

No dia em que a Galvão perder pra Temple, Castilho, Double M e CA, eu mudo de profissão.

Anônimo disse...

Lorena, a concorrência da MRN foi vencida por duas agências: Galvão e Temple.
As duas agências vão dividir a conta, prestando serviços de comunicação para os públicos externos e internos, respectivamente.

Abraços,

Alexandre Ramôa

Anônimo disse...

A Conta que era da Galvão foi dividida. Galvão ficou com a conta externa (publicidade), que representa 40% do orçamento e a Temple com a Comunicação Interna,que pelo perfil do cliente representa a maior fatia, ou seja 60% do valor que estava sendo disputado.

Ou seja. A Galvão não perdeu. Mas quem ganhou mesmo foi a Temple.

Ponto para as duas agências.

Anônimo disse...

É DA GALVÃO E DA TEMPLE. AS DUAS GANHARAM A TOMADA DE PREÇOS DA MRN.

Anônimo disse...

E a Temple? A Temple também ganhou.

Não merece ao menos uma nota de rodapé?

Anônimo disse...

Nesse meio aí tem agência que há muito não ganha sequer uma concorrência.

Anônimo disse...

Alguém vai mudar de profissão.

Anônimo disse...

Para o anônimo do primeiro comentário:

60% pra Temple e 40% para a Galvão. Tecnicamente, a Temple ganhou.Então... mude de profissão.

Cristiano disse...

Não existe divisão de conta. A Temple vai continuar fazendo o que faz muito bem: comunicação interna. E a Galvão vai continuar fazendo o que faz de melhor: publicidade e propaganda.

Cristiano Pereira
Galvão Comunicação

Cristiano disse...

E quem tiver uma comunicação oficial enviada pela MRN que existe uma divisão de verba em 60% para a Temple e 40% para a Galvão, favor enviar para o meu e-mail para eu tomar conhecimento.

Cristiano Pereira
Galvão Comunicação
cristianop7@gmail.com

Anônimo disse...

Cristiano, e o anônimo do primeiro comentário (11:22) vai fazer o quê?

Anônimo disse...

Caro Cristiano,

Proponho um exercício.

Se em 2008 a conta era da Galvão, todinha, veja quanto foi investido em comunicação interna e o que foi para publicidade.

Anônimo disse...

Mas a concorrência era pra que? Comunicação interna e externa ou comunicação externa apenas? O que estava em jogo afinal?

Cristiano disse...

Só respondo para quem se identifica. Não atiro no escuro.

Cristiano Pereira

Anônimo disse...

Bom... já tá bom de comemorar o gol e provocar a torcida adversária. Vamos trabalhar. Sucesso para as co-irmãs que detém a conta, afinal ele representará o sucesso do cliente, que é o que realmente interessa agora.

Anônimo disse...

Chega!!!!!!

Que doidera. O cliente não precisa disso.

Anônimo disse...

Só pra fechar: o dia que comunicação interna - que não tem mídia - der mais grana que publicidade e propaganda - que tem mídia - eu troco de profissão: mando meu currículo pra Temple. hehehehe

Anônimo disse...

Cuidado, Anônimo das 17:17.
Você já mordeu a língua antes...

Anônimo disse...

O resultado da conta depende do perfil do cliente. Então, basta conhecer o mercado, a conta e entender de comunicação para compreender a partilha de investimento.
Na maioria das vezes a publicidade garante melhor resultado para a agência, mas isso não significa SEMPRE.
Caso o anônimo das 17:17 não saiba, há agências no Brasil que só trabalham com CI e estão muito bem obrigada.

Cap. Nascimento disse...

hahahahahhahahaha!
Anônimo das 17:17. Você é um fanfarrão. Pede pra sair! pede pra sair!

Anônimo disse...

Amigo anônimo, as agências poderiam ter ganho a conta até para fazer serviços gerais na MRN. Ainda assim, fariam tudo pra realizar um bom trabalho.

Essa sua postura de "publicitário criativoso metido a engraçadinho" está fora de moda. Pegue seu ego do tamanho de um carro abre-alas e leva pra outro barracão.

O mercado não merece essa polêmica besta.

Anônimo disse...

"o dia que comunicação interna - que não tem mídia - der mais grana que publicidade e propaganda - que tem mídia - eu troco de profissão"

Huuummm, então tem gente mais interessada em empurrar mídia e fazer dinheiro do que realmente atender as necessidades do cliente.

Anônimo.. mais uma prova de que vc está na profissõa errada. (rá-rá...rá)

Juan Pablo disse...

Como eu disse nos comêntários passados se vocês derem uma olhadinha, eu já tinha cantado essa bola a Temple detém a comunicação interna de praticamente todos os outros braços da Vale, é coisa de "parentesco" não tem jeito.

Anônimo disse...

Explicando ao anônimo das 17:04.
A referência da Tomada de Preço era uma só: TC 084/08 - Publicidade e Propaganda.
Apenas no escopo havia a divisão das serviços. Ou seja, a empresa dividiu sim o contrato. Uma agência que tinha a conta inteira ficou apenas com a publicidade e a segunda com as campanhas de comunicação interna.
E até onde sabemos não foram feitas duas cotações.

Cristiano disse...

Ao Ricardo Maroja (que viu meu e-mail aqui e resolveu mandar portfólio). Cara, vi qualidade no seu trabalho. Como nossa demanda por ilustrações é grande, favoritei o endereço dos seu blogfólio. Tão logo haja oportunidade, vc será contactado. Grato.

Aos outros "Anônimos" que estão estranhamente por dentro do escopo da licitação, um grande abraço e vão trabalhar.

Cristiano Pereira

Geisa Barra disse...

Me perdi entre os anônimos...

Beijo Cristiano!