quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Revista Índia


E você já viu a nova edição da Revista Índia, feita pela agência DC3? Dê uma olhada aqui

9 comentários:

José Calazans disse...

Bem, a DC3 deveria usar as redes sociais para divulgar a sua própria revista, poderia usar o http://issuu.com/ que é uma rede social que permite você publicar as sua edições, fazer o download das revistas e comentar além de gerar codigos embed para o usuário ler no blog da DC3 e distribuir em outros blogs.
Faltou pesquisa para uma revista que se propôs falar de publicidade on-line e os meios digitais. Tanto para aprofundar o tema quanto para distribui-la.
Espero que na próxima edição ela acerte.

Malu disse...

Gostei muito da entrevista com o Haroldo e da matéria sobre mídias digitais.

Malu disse...

Sei que não tem nada a ver com o post, mas adorei o outdoor pro Sushi Expresso que tá nas ruas http://adrianamelo.carbonmade.com/projects/2025832#3

beijos

Marcelo disse...

Parabéns pela edição! a 1ª vista tive certo estranhamento em relação ao visual da revista, mas depois que comecei a ler, achei essencial e tive uma leitura confortável...

Anônimo disse...

Como no numero anterior, a revista India tem uma boa capa, as materias estão legais e um visual interno bem fraquinho.

Marcelo disse...

Ao José Calazans,
não é porque existem recursos como Issuu que todos devem usar, não significa ser mais ou menos conectado por isso. Quanto a seção da revista que fala sobre Mídias Digitas ela tem o foco em Mkt digital, não sei se deu para perceber, e também não podemos esperar um artigo acadêmico numa revista, não é verdade? Espero que você acerte seu comentário da próxima vez.

De Salto Alto disse...

Sinceramente gostei muito da revista. E sou suspeita pra falar pois participei da edição com a matéria " Ousadia e Criatividade o Teatro de Belém".
A revista toda está ótima. Infelizmente nao pude participar de toda produção ao lado da Mariana por que tive que concluir meu Tcc, mas fico orgulhosa de ver o meu trabalho exposto aqui. Falta só levar o crédito!...

Anônimo disse...

A DC3 usa ferramentas digitais sim, aliás não só usa como recomenda também. Mas como o Marcelo falou, não é preciso utilizar todas as ferramentas digitais existentes no mundo para divulgar a revista.
São poucas as agências que tem um depto para a área digital em Belém. Estou falando de depto mesmo.
A DC3 contratou o Mario Camarão, que talvez seja o maior nome do Norte em mídias sociais, contratou mais um webdesigner, deslocou uma jornalista para conteúdo e duas estagiárias para formar o depto. Esse número de profissionais deve aumentar em breve. Hoje atendemos as necessidades do Governo do Estado, Banco da Amazonia e estamos levando o serviço aos clientes privados também.

Abilio Couceiro.

José Calazans disse...

Bem,o que faltou para a DC3 não foi ferramenta mas sim estratégia para divulgá-la na web. Realmente não precisa utilizar todas ferramentas digitais existentes pra divulgar a revista, é preciso saber utilizar coretamente aquelas q você ecolhe. O Issu foi sugestão. A DC3 usou pageflip, porém faltou um area para discutir o contúdo abordado na revista, e o uso do Issu poderia resolver isso, com o seu embed o que disponibilizaria a revista no próprio blog da DC3 aumentando a permanência do leitor no blog. São poucos os usuários que leêm até o final uma revista em pageflip. Tenho certesa que o consultor que vocês contrataram já havia alertado sobre esse aspecto. Assim como ele deve ter dito que seria importante colocar todo o conteúdo da revista em um blog, site, hotsite ou quelquer outra plataforma para o leitor mais preguiçoso.
Com relação ao aprofundamento da matéria de capa, faltou dados, infográficos, cases que deram certo etc. que poedriam aprofundar sem parecer um artigo acadêmico. Quantidade não quer dizer qualidade, mas a materia de capa só tem um lauda.
Como eu falei, não são as ferramentas e sim as estratégias.