quinta-feira, 15 de abril de 2010

Prêmio Diário do Pará de Publicidade


E esses foram os primeiros finalistas do primeiro Prêmio de Publicidade do Pará, organizado pelo Jornal Diário do Pará.
Novidades em pauta, eu queria saber uma coisa: o que vocês, publicitários, estão pensando sobre este Prêmio? E os estudantes? Eu adoraria saber como o mercado está se comportando em relação a este assunto. E aí, o que você acha?

9 comentários:

José Calazans disse...

O prêmio é um gás legal no nosso mercado, serve para alavancar acritaividade e o esforço dos profissionais.
Eu acho muito cedo pra dizer alguma coisa, porem o que aconteceu com o prêmio Diário de fotográfia deixa uma duvida nas regras.
Com relação aos estudantes, bem que o Diário poderia abrir uma categoria young, não ia custar muito.

Anônimo disse...

Bosta!
Jogada de marketing.

Nei Neves disse...

Acho que deveria ser voto popular!

Anônimo disse...

Caça niquel. Horrivel.
Só podem participar os anuncios maiores de 1/4 de página. Não valorizam a criatividade. Os maiores premiados serão os maiores anuncios.
Se o intuito é ganhar dinheiro era melhor fazer promoção.

Anônimo disse...

Para se criar um prêmio de propaganda, a primeira coisa a fazer é reunir com os publicitários. São eles que mais conhecem o mercado e sabem de todas as nossas dificuldades. A iniciativa de um prêmio é excelente, mas o formato é triste.

Anônimo disse...

Acho que a iniciativa é boa.

Ganhar dinheiro, alavancar a publicidade paraense. Os dois juntos. Ou uma teoria da conspiração qualquer. Não importa.

Acho que o mercado esperava uma premiação há tanto tempo que qualquer coisa que não fosse
perto da perfeição ia atrair críticas. Normal. Os formatos de Cannes e Clube de Criação de São Paulo são apedrejados todo ano até hoje.

Concordo com a pessoa que falou sobre ouvir os publicitários. Parece que, do jeito que está até agora, o regulamento foi feito colando partes de outros cem de festivais afora. Uma suruba legislativa.

Exemplo: inscrição em Cannes como um dos prêmios. Não é pensar pequeno, é sonhar grande demais.
Seria melhor dar a grana em tickets de museus e consumação em cabarés pra quem for a Paris.
Ou ainda, levar acompanhante, que pode ser até o diretor de arte (ou redator, no caso do diretor de arte ir) que fez a peça.

Outra. Do jeito que está, inevitavelmente, vão acabando ter que selecionar peças só pra compor o pódio. Uma ideia seria implementar uma pontuação mínima pra se alcançar bronze, prata e ouro. Se o anúncio não atingisse, a categoria ficaria vazia. Se nenhuma delas fosse atingida, não teria premiados naquele mês. Simples e digno assim. Ok, posso estar querendo demais. Apenas uma sugestão.

Outro ponto: estudantes. Fundamental pensar numa categoria para a descoberta de novos talento, que sofrem cada vez mais pra conseguir entrar numa agência.

Bom, está no começo. Ainda dá pra corrigir rumos. Vamos abrir o brainstorm pra todos.


Alexandre Helmut
Redator DC3

ramom disse...

Seria muito interessante uma categoria para estudantes, afinal, se é complicado manter ou conseguir novos clientes, imagine quando está estudando? mas, fazer o quê? emquanto isso, olhem o meu blog ramonkenny.wordpress.com, eu acrescentei umas coisinhas num artigo do pó-de-vídeo sobre absurdos que clientes falam, e realmente a gente escuta cada coisa!!

Anônimo disse...

Já saimos da inércia, isso é um fato positivo.

Anônimo disse...

isso tudo é uma onda pra puxar saco, pois como o própio cliente é o jurado dele própio, e outra os caras lançam uma campanha ja com os finalistas que coisa mais JABA, ou seja isso ja estava sendo acertado com os "finalistas" antes concerteza (anuncia mais ai que tu ganha) pow por isso nosso estado so aparece em manchetes nacionais com coisas depreciativas, parabéns ao diário do pará por mais essa vergonha..............