segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Desenvolvimento, sim. De qualquer jeito? Não.


Mensagem do Brunno Apolonio, Planejamento na Gamma:

"Recebi o convite do @planners4good pra participar de um grupo de profissionais que tem o propósito de apresentar uma campanha de conscientização para a sociedade no intuito de parar as obras da Hidrelétrica de Belo Monte. Foram levantados vários questionamentos com relação a construção da usina e o plano de desenvolvimento sustentável assumido pelos governos no mundo todo. Só pra começar, Belo Monte trará problemas sociais e ambientais irreversíveis para a região.

Grupos de ambientalistas como o Avaaz e o ISA - Instituto Socio Ambiental sempre estiveram engajados na solução destes problemas, mas não tem o apoio que merecem da maioria das pessoas e marcas que assumem uma postura "sustentável" em seus discursos. É aí que a organização de grupos como o nosso pode ajudar.

O @planners4good segue o modelo dos grupos profissionais - sejam eles planejadores ou não - que querem usar o seu talento em prol de uma causa comum à sociedade. No mesmo modelo do Planning for Good UK
“Account planners and their friends using their brains to help solve problems for causes and non-profits.”

Quanto mais representantes da indústria criativa (ou não), melhores oportunidades de resolução serão levantadas e melhor será o nosso trabalho. Taciana Abreu, Gerente de Inovação e Planejamento da NBS - Rio, expôs muito bem o espírito da causa neste texto

partir dos convites formou-se um grupo de 19 pessoas. A maioria é de agências de publicidade da região Sul e Sudeste. Dentre elas estão: NBS, JWT, W/McCann, J3P, Wunderman, entre outras.  

Após a formação, a nossa primeira boa notícia foi que o ISA - Instituto Socioambiental adorou a ideia e nos passou um pré briefing, com informações importantíssimas captadas por quem está na luta de Belo Monte há anos e anos, com escritório em Altamira, no epicentro do furacão. Participei (via skype) da primeira reunião entre o grupo e o ISA, que aconteceu na terça feira (08/02).

Na reunião ficou definido que a divisão do grupo fosse feita de acordo com as estratégias e enfoques determinados para que o maior número de pessoas sejam impactadas pela campanha. E que cada enfoque (local, regional, nacional e internacional) terá as suas estratégias e os responsáveis por realizá-las de forma alinhada ao planejamento geral.

De início, precisamos formar um grupo que proponha e execute estratégias regionais.

Então, quem topa?

Se quiser pensar mais um pouco, fica a vontade lá no banco de referências.
E se interessar, manda um alô pro: brunnoapolonio@gmail.com 


Abraços."

5 comentários:

Taciana disse...

Ótimo post, Brunno! Valeu =)

Aproveito para reforçar o convite do Brunno. O engajamento local é de suma importância para esta causa. Vide o Egito.

Belo Monte é uma peça em um quebra-cabeças enorme que envolve a discussão do plano nacional de geração de energia (vocês sabem quantos rios amazônicos o governo pretende barrar?) e o plano de desenvolvimento do território amazônico, que passa pela construção de inúmeras hidrelétricas (Belo Monte é apenas uma delas), estradas e a conhecido desenvolvimento não-sustentável brasileiro de cidades.

Em São Paulo, no ISA, eramos 19. Online somos mais de 200, espalhados por todo o país. Vamos juntos?

Taciana
@planners4good
planners4good@gmail.com

Anônimo disse...

Bela iniciativa, mas não creio que jovens publicitários que se contentam com um salário mínimo, possam se interessar por questões sociais não. Consciência social entre publicitários? Duvido muito. A nossa classezinha é acomodada. Vivem de nariz em pé, mesmo recebendo mensalmente salário de ajudante de pedreiro. Mas não tiro a importância do projeto. É maravilhoso, mas não esperem muitas adesões. Não esperem ativistas das agências de Belém. Mas, SUCESSO.

Renato

Anônimo disse...

Fala, Renato.

Então, convocamos qualquer pessoa, seja publicitário ou não.

Realmente, eu concordo que a maioria das pessoas só está preocupada com a sua vida, com os seus problemas, e que por isso não tenhamos uma adesão maior da sociedade em projetos como esse. E isso não acontece apenas no Brasil. Se olharmos pra outros países vemos o mesmo quadro.

Mas com relação a classezinha: eu prefiro encarar a iniciativa como algo que vai além da classe, do salário de pedreiro, do ego... enfim. Ganhando mil ou vinte mil, tomar uma posição sobre a construção da Usina é uma responsabilidade que todos nós devemos assumir. E desses, nós precisamos dos que apoiam, tem talento e decidiram não se omitir.

Obrigado pela força, rapaz. :)

Abraços,

Brunno Apolonio

João disse...

idéias para gerar publicidade, consciência, no intuito de contribuir (sem ser da área de publicidade):

Criar um símbolo para a campanha, um símbolo do que está ameaçado. Me lembro dos bichos das campanhas da WWF: baleias (contra a caça aos belaeias), focas (contra a caça dos brancos bébés de foca), agora o urso-polar, a tartaruga do projeto Tamar. São símbolos fácis de entender e capazes de captar o coração das pessoas.
Me parece que o cascudo-zebra seria perfeito: ameaçado de extinção caso Belo MOnte for realizado, por ser endêmico da Volta Grande. É um peixe lindo, e conhecido no mundo inteiro por amadores de peixes ornamentais.
Procure no google, tem várias imagens lindas deste peixe (p.e. http://is.gd/DNu8i8)
Podem estampar fotos em camisetas, adesivos, oferecer como fundo de tela, pode criar e vender como bicho peluço, etc. vocês que são da área sabem melhor como elaborar isso.
Há, aliás, várias espécies especies ameaçados. Veja o relatório deo painel de especialistas, a parte da ictiofauna.

Outra idéia: organizar umas descidas "rafting" e caiaque nas corredeiras da Volta Grande, bem filmado e divulgado, mostrando a beleza da região, mostrando o potencial turistico que se destruirá; Os rafters seríam aliados naturais para a preservação dos últimos rios livres;
A descida se for com participantes internacionais poderia se chamar "Últimate Rafting - Antes de tudo acaba", ou algo assim.

Outra idéia: convidar os programas de pesca que passam na TV para gravar na região, para mostrar os peixes que estão ameaçados por Belo Monte (atingindo um outro tipo de público com a mensagem). Igualmente, mostraria o potencial turistico do local, o que seria uma mensagem que se contrapõe ao discurso do governo de que só Belo Monte poderia trazer "desenvolvimento" para a região (que é uma mentira).

Criar um site de viagens para a região, com nome que se refere ao momento único: visite antes de que Belo Monte destrua tudo. Agência "Últimas viagens ao Xingu". Pode ser um site só para chamar atenção, desta forma tragi-comica, mas pode ser também um site com sérias informações para quem quiser visitar a regiaõ, com informações de pousadas, transporte etc. De repente até daria para operacionalizar uma agência mesma, não sei. ("O Xingu - Visite antes que acaba")

bem, são umas idéias.
abraço

Anônimo disse...

Boa, João. É isso, vamos propor. ;)

Vamos nos falando por e-mail, tranquilo?

Abraço!

Brunno Apolonio