sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Cooperativa de profissionais de propaganda em Belém

Um grupo de profissionais de comunicação de Belém iniciou nesta semana um projeto no mínimo curioso. Trata-se da primeira “agência de freelas”, que pretende atuar basicamente no ramo de propaganda.

Segundo o idealizador do projeto, o jornalista e publicitário Flávio Oliveira, a intenção é aglomerar os melhores profissionais de diversas agências em torno de algo inovador, com princípios cooperativistas.

O projeto, que está atiçando a curiosidade de quem trabalha com comunicação na capital, tem uma característica fundamental: não fazer concorrência aos patrões.

“Não achamos ético fazer esse tipo de concorrência. A idéia primordial é proporcionar um complemento de renda aos integrantes da cooperativa, que desenvolverão trabalhos fora do expediente nas agências, afirma Oliveira.

Além de nomes já conhecidos da publicidade belemense, a cooperativa pretende dar oportunidade também para quem está começando. “Queremos descobrir novos talentos. Pessoas que ainda estão na universidade e não foram descobertos pelo mercado”, explica Oliveira.
Por enquanto o projeto tem um nome experimental: “Agência de Freelas”.

----

Após alguns comentários, a resposta do Flávio à galera que visita o OB.
"Fico feliz com a aprovação do nosso projeto. Os interessados podem entrar em contato comigo pelo e-mail: flavio_elaineoliveira@hotmail.com
Na próxima semana promoveremos um encontro com todos que queiram participar do nosso grupo. Nosso site já está em construção. Meu telefone: 8879.9691. Forte abraço."

40 comentários:

raffael regis disse...

count me in!

seladíssimo. tenho tempo no final de semana e algumas vezes tenho freelas até pra repassar.

onde é o cadastro?

Anônimo disse...

Brunno Rêgo: Caso precisem de um redator, estou disponível.

Felipe Feio disse...

Sou diretor de arte, gostaria de contribuir com a agência. Se quiserem conhecer meu trabalho é só visitar: www.jfelipef.carbonmade.com

João Felipe Feio
jfelipef@ibest.com.br

Gustavo Nogueira disse...

Por muitas vezes já ouvi profissionais e estudantes pensando (e até mesmo planejando) algo assim. Mas o fato de transformar a idéia em prática já é pra mim, por si só, uma iniciativa que merece parabéns. Com uma boa organização, claro, tem tudo para dar certo.

Este ganha o selo de Ato Criativo. =)

Melissa disse...

Qualquer alternativa que ajude aos publicitários Paraenses a ter ainda mais ascensão, projeção profissional e não mais do que importante aumento salarial..

Anônimo disse...

Tô dentrésima!

erickaelianne@hotmail.com

Redatora.

Marcelo Cavalcante disse...

Vamos lá companheiro Flávio, toca logo esse projeto...

Anônimo disse...

Uma excelente alternativa para quem quer ser independente com o passar do tempo, porque acho que a tal agência de freelas inevitavelmente acabará se tornando agência de verdade e uma dor de cabeça para os empresários de comunicação. Somos profissionais qualificados e não motoristas de ônibus para ganhar de 800 a 1000 reais por mês. Vamos lá Flávio. Sua idéia é inovadora e sobretudo criativa. Além do mais há muito trabalho em Belém e espaço para todos.

julio_dacapital@hotmail.com

Anônimo disse...

Acho que é o sonho da classe. É o meu também. Todo apoio ao Flávio. Tô dentro.

Flávio, tentei te ligar mas não consegui. Sou redator no Amapá, com 5 anos de experiência. Estou voltando pra Belém.

Mandei e-mail pra ti.

roger_izguema@hotmail.com

Anônimo disse...

Prêmio para o Flávio. A publicidade deve viver também de iniciativas criativas como essa.

Flávio Oliveira disse...

Boa tarde pessoal. Obrigado pelas mensagens de apoio publicadas aqui no OB. Em apenas um dia recebi 50 e-mails de pessoas interessadas. Pelo que já vi, nosso grupo terá muitos talentos. Estou cuidando de toda a parte burocrática para o funcionamento da cooperativa. Gostaria de dizer que tenho, assim como vocês, muita pressa. Um grande abraço.

Flávio Oliveira
http://diariodebelem.blogspot.com

tainahfagundes disse...

Oi Flávio, parabéns mesmo pela iniciativa.
Sou atendimento e nao sei se nessa tua ideia esse departamento faz parte, mas achei fantastica a ideia.
Estou a disposiçao para trazer os jobs para a Agencia de Freelas. Posso sempre depois das 20h e nos finais de semana qualquer hora.

Abs.

Tainah Fagundes

tainahsol@hotmail.com
9121-7994

Anônimo disse...

Idéia brilhante. É do que precisamos. Flávio, conte comigo. Sou designer e enviei meu portfólio para teu e-mail.

Sandro
sandro_euuropa@hotmail.com

Anônimo disse...

É isso ae Companheiro Flávio vamo toca esse grande idéia em frente que concerteza vamos ter SUCESSO!!!!!!!

Anônimo disse...

Flávio, parabéns pela brilhante idéia. Precisamos de idéias simples assim. Sucesso.
Elaine

João Paulo Guimarães disse...

Bacana mesmo cara. Uma cooperativa pode até evoluir pra um grupo de discurssões ou um clube de criativos e profissionais de propaganda. Os profissionais da área têm mais é que apoiar a iniciativa. Fique a disposição pra pedir ajuda no que for preciso. Meu nome é João Paulo Guimarães e eu sou diretor de Arte da VeroDesign 8128-3806. Parabéns.

Anônimo disse...

A idéia é muito boa, mas não é correto. Fere a ética.

Quando o dono de uma agência contrata um profissional, ele assina a sua carteira e tem exclusividade sobre seu trabalho, seja de atendimento, midia, criação, rctv ou qualquer outra área. O bureau acontecendo, o mesmo profissional que dou um duro pra pagar e compensar todos os impostos agregados vai estar doando seu tempo a clientes que não pertencem a minha agência. Acho que a idéia é muito boa se for trabalhada com profissionais exclusivos do bureau, ou que estejam por algum motivo fora do mercado, dessa forma não correremos o risco de um profissional criar a minha campanha para uma determinada licitação e a de outra agência também. O bureau não pode "roubar" o suor do meu funcionário.
Sou dono de agência. Se esse bureau sair, poderá gerar problemas entre o SINAPRO e o SIPEP. Tenho certeza que o SINAPRO se reunirá pra discutir o assunto.

Pensem!!!

raffael regis disse...

anônimo,

infelizmente pouquíssimas agências em belém têm estrutura pra pagar salário integral na carteira. o profissional de comunicação está simplesmente desvalorizado no mercado paraense, os clientes são muitas vezes mal educados e mal informados sobre os meandros da comunicação, e muitos de nós trabalham turnos extras inclusive em finais de semana e feriados que nunca são remunerados.

infelizmente nós precisamos de um bureau pois todos temos dívidas pra pagar, e salários de 800 ou 1200 reais simplesmente não condizem com a realidade.

os freelas só vão parar nessa cidade quando as agências se tocarem que é preciso sim pagar hora extra e que publicitário tem família e responsabilidades. já que não é possível fazer uma grana extra dentro da agencia, fazemos fora, sim senhor.

além disso, nosso sindicato não funciona pra nada, enquanto o sinapro fica cheio de dedos metendo bedelho em tudo. me desculpe, mas realmente o que o senhor está dizendo é simplesmente inaceitável.

lú.couto disse...

Quem é esse anônimo dono de agência? Gostaria que ele se identificasse e me dissesse qual lei trabalhista estabelece o que posso ou não fazer no meu horário livre?

Com essa informação vamos poder saber realmente o que podemos ou não fazer.

Anônimo disse...

-Hummmm, Sr. Anônimo os funcionários da sua agência devem ganhar muito bem para não precisar fazer freela.

Carol Marçal disse...

Depois da declaração do Dono de agência que não teve a gentileza de se identificar. Achei importante opinar.
Sr. dono de agência, me desculpe, mas caso não tenha percebido os seus funcionários não lhe pertencem. O que eu faço do meu tempo livre não diz respeito ao empregador.
Vendo minha força de trabalho, mas a capacidade criativa continua sendo minha e eu posso usá-la como bem entender.
A iniciativa é maravilhosa. E acredito que posso nos ajudar quanto classe, no próprio sentido de organização.
Por isso, contem comigo!

Anônimo disse...

Em momento algum falei de lei trabalhista. Falei de ÉTICA.

Quanto ao salário ser baixo, acho que o mercado regional ja está começando a nivelar por cima sim. Conheço dc's que ganham mais de R$ 4.000,00.

Vocês, dessa forma, estão colaborando para a "prostituição" do mercado.
Acredito que isso irá causar problemas.

Marco disse...

Sr. Anônimo dono de agência

Devo supor que na sua agência os diretores de ARTE ganham acima de R$ 4.000? Porque DC´s (entendo que signifique DIRETORES DE CRIAÇÃO) ganham nessa faixa realmente, já que geralmente temos UM por agência, e mesmo assim conheço aqueles que fazem frilas como qualquer mortal normal.
Aliás putaria é ganhar pouco em um mercado que fatura MUITO ALTO

Anônimo disse...

Prostituta que beija na boca ganha em dobro.

Anônimo disse...

Ok você conhece diretores de criação que ganham seus R$ 4000, parabéns para eles, depois de 15 anos trabalhando com isso é mais que merecido, pois esse é o tempo mínimo de trabalho para alguêm pegar esse cachê todo no nosso competiti...ops defasadops, ultrapassadops tsc no nosso mercado publicitário.

Anônimo disse...

Até prostituta ganha mais e se diverte muitíssimo mais que nós míseros profissionais de publicidade.

Felipe Feio disse...

Pois é, como a maioria já disse, não vou me tornar repetitivo, mais já me tornando...hehehe..., concordo que o salário pago nas agências paraenses é muito baixo em relação a quantidade de dinheiro que os donos de agência como o "sr. anônimo" embolsam. Portanto a nossa única saída são os freelas, que ajudam a pagar as contas. Pois passamos 4 anos em uma universidade, para aprendermos a ser bons profissionais, para no final ganharmos um salário que não condiz com nossa produção intelectual. Apoio totalmente a iniciativa do Flávio. E têm mais, fazer freela não atrapalha em nada no meu rendimento profissional na agência.

bender disse...

acho engraçado ver dono de agência falar de ética..

Flávio Oliveira disse...

O cooperativismo é o sistema econômico do Anarquismo. Anarquismo, para quem não sabe ou finge não saber, é uma ideologia política.

Só existem 3 formas de organização econômica: cooperativismo, comunismo de estado e empresas capitalistas, onde pessoas se apropriam do lucro produzido pelo trabalho alheio (mais-valia).

Senhor anônimo, minha idéia tem o apoio dos publicitários de Belém e já ganhou divulgação gratuita nos grandes veículos de imprensa do Pará, justamente por ser inovadora.

Nossa organização pode se tornar uma cooperativa (aí seria uma organização de direito) ou simplesmente podemos nos organizar sem nada legalizar, prevalecendo a idéia do livre trabalho freelancer.

Quanto à última opção, passaríamos a existir de FATO e não de direito. Assim não estaremos sujeitos a SINAPRO ou SINEP.

Seremos profissionais livres para pensar, criar e "comer do suor do nosso próprio rosto".

E por falar em rosto, gostaríamos que comentários mais sérios tivessem pelo menos a assinatura de quem o fez.

Euzinha REDATORA disse...

Gostaria de saber do Sr. anônimo (dono de agência) quanto ele paga atualmente para os seus dr. de criação,arte, REDATORES e designers...

Pela preocupação dele deve ser uma mixaria...

RESPODE AGORA MANÉ!!!

Aproveita e me conta do carro novo q vc comprou...

Anônimo disse...

GENTE, ACABEI DE TER UMA IDÉIA CRIATIVA!

Quem vcs acham que é esse anônimo dono de agência?

Vamos abrir uma votação aqui, cada um deixa seu voto anônimo.

Eu voto que esse post veio de algo meio a SIM...

Anônimo disse...

Vcs são muito calmos!

Anônimo disse...

Não acho que veio da SIM, acho que veio da CA. Carol, estás fu. hehehe

Anônimo disse...

Falta de Ética é ganhar pouco e trabalhar muito, como disseram lá em cima, ganhar pouco num mercado que ganha muito...
Assistente de criação tá mais p assistente de exploração...
então qualquer iniciativa q venha nos ajudar é bem vinda!!!

Anônimo disse...

Eu acho que esse "dono de agência" na verdade da ciência é dona. Mas na verdade que tem dentro dela é dono.
Fazer o que?!
hehehehehehe...

Anônimo disse...

Isso faz parte da cartilha do dono de agência onde todas praticam o filho da putismo. O cartel é criado pra beneficiar a agência que queria explorar. É isso mesmo explorar, os donos sempre esperam o profissional estar na beira de desespero pra oferecer a migalha.
As agências sempre estão no vermelho, coitadadinho temos que abrir mão e ser bondoso pro patrão ter condicão de manter seu alto nível de vida.

Anônimo disse...

Pessoal, não se preocupem com o anônimo dono de agência, provavelmente é alguém menos experiente e dono de agência pequena.

Os donos das maiores provavelmente nem estão ligados na iniciativa do Flávio ou estão pouco preocupados com isso, pois sabem que uma iniciativa como a cooperativa não beliscaria as suas maiores contas,

O modelo de atuação proposto pode ser ótimo para atender diversos perfis de negócio, mas é difícil de ser aplicado às necessidades das maiores contas locais: governo (conquistado via licitações e/ou relacionamento político), operadoras de telefonia e varejos de grande porte (que tem enorme demanda e exigem respostas muito rápidas que dificilmente profissionais freelancers teriam condições de dar, já que estes provavelmente tem outras ocupações e não estão dedicados integralmente ao atendimento do mesmo cliente).

Já estão rolando umas duas cooperativas semelhantes no brasil, mas é pela web. Fora do país tem tb várias idéias funcionando nesse esquema, esse link aqui é de uma delas: http://www.bootb.com/en/

No lançamento de nenhuma dessas teve polêmica ou choradeira de mercado, é apenas um novo modelo de negócio que não necessariamente concorre com o que já existe.

Bom trabalho aí pros que encararem o desafio, o nosso mercado merece gente que pensa diferente, não apenas nas idéias criativas, mas também na maneira de se trabalhar.

Talento | Design & Comunicacão disse...

Eu assino em baixo!!! Flavio quero saber quando sai essa reunião

Anônimo disse...

Excelente idéia. Também estou dentro. Vou entrar em cotnato com você pelo e-mail, Flávio.

Gotazkaen Estudio disse...

Grande companheiro Flavio, ideia mais do que aprovada, inovadora, inteligente e inclusiva.
Soluções como essas visam não apenas a melhoria salarial de todos como também o cooperativismo criativo, iniciativas que nos ajudara a aumentar o nosso lexico tanto em ideias quanto em contatos, o blog todo está de parabens pelo massivo apoio a cooperativa, nós do estudio Gotazkaen aprovamos e apoiamos.

Ao contrario do dono de agencia que não é dono de agencia tenho certeza, que veio falar em etica nesse meio onde praticamente não se assina carteiras com valores integrais, não se paga hora extra, onde o trabalho de profissionais competentes não recebem o valor devido, onde não se apoia o desenvolvimento intelectual atraves de custeio de especializações, onde na hora de se despedir o que recebemos são mentiras.

Não existe nada eticamente que impeça de trabalhar nas horas vagas (as poucas que eles te dão) em frellas.

Gostaria de deixar bem claro meu repudio a esse tal dono de agência que não tem ideia do que seja etica, moral ou sequer respeito ao proximo.

Cooperativismo nos ajuda a crescer financeiramente e como comunidade.

Gotazkaen Estudio.