terça-feira, 3 de março de 2009

Sindicato de Publicitários


No post abaixo (que nada tinha a ver com a história) foi levantada a questão sobre o papel do Sindicato dos Publicitários aqui no Pará. Eu, que não sou sindicalizada, não sei dos benefícios ou da falta deles para os publicitários, então não posso dar uma opinião muito embasada sobre o assunto. Mas deixo um espaço aberto pra isso. Algumas pessoas querem abrir uma chapa para concorrer no Sindicato, outros querem um dia inteiro de greve de publicitários e outros apenas querem falar mal, sem nem saber o que tá se passando. Com exceção desses últimos, fiquem à vontade para opinar também. Você acha que o Sindicato no Pará está cumprindo seu papel como deveria? Sugere alguma ação importante (útil) para o mercado publicitário? O que cada um, em sua cadeira ou fora dela, pode fazer para que aconteçam estas boas mudanças para o mercado?

O espaço está aberto. Anônimos desbocados, claro, não entram. Por mais emocionantes que sejam seus argumentos.

54 comentários:

Robson Macedo - Publicitário, designer, professor disse...

Acho que seria válido alguém que faz parte do sindicato falar um pouco pra gente sobre como funciona a dinâmica lá dentro. Como faz para participar? quais são os meus benefícios? com quem eu posso falar sobre ele? Qual é a atuação do sindicato? essas questão que muita gente tem dúvida. Assim a gente discute com alguma base sobre o assunto. abraços

Clayton disse...

Ora como falei antes e muitos pensarem o contrário ( principalmente os donos de agência e os funcionários acomodados com seu mísero salário) esse dia de greve não seria uma "malcriação" e sim uma forma de toda a sociedade levar a sério uma classe que por si só não se leva a sério. Poxa parem de defender essa maneira arcaica, de trabalhar com propaganda que é o mercado de Belém, a greve é a forma mais fácil e rápida de alavancar isso.

Marcio Rolim disse...

Clayton, o problema de movimentos de greve entre classes pequenas (numericamente falando) é quando um ou dois de uma mesma empresa resolve não grevar. O restante fica visado pelo empresário que opta por demiti-lo logo depois do movimento. Toda greve deve ter um fundo legal de direito e deve ser apoiada por uma massa, ou se tornará um movimento de meia dúzia que logo perderá seu emprego.
E definitivamente não acredito em greve. Há outros meios de reclamar direitos. Acredito que tudo começa com esclarecimento. Como pediu o professor Robson Macedo, alguém do sindicato podia listar aqui os propósitos e direitos desta instituição... só pra começar.

Anônimo disse...

A OPOSIÇÃO FAZ O NEGÓCIO EVOLUIR. ISSO É FATO.

Anônimo disse...

O que é feito com o dinheiro que os é descontado mensalmente? E pra quem acha que o sindicato é pequeno, ele engloba atá faxineira de agência, pois faxineira, motorista, vigia de agência não tem sindicato.

Acho que precisamos de um nome forte. Alguém sugere alguém?

Gazolla.

Anônimo disse...

Edgar da omg é um bom nome.

Patricia.

Agência Podre disse...

Acaba de ser criado o 'Agência Podre', um blog dedicado a denúncias contra as agências de comunicação de Belém. No blog os publicitários terão voz - a deles mesmo. Jamais será preciso se identificar. Mensalmente o blog divulgará o nome da agência campeã em desrespeito à classe publicitária. A empresa receberá o título de 'Agência Podre' do mês. O critério será o número de denúncias durante 30 dias.

O 'Agência Podre' pretende fazer o trabalho que o sindicato dos publicitários de Belém se recusa a fazer: lutar pela classe. O blog é instrumento de todos os publicitários. Qualquer denúncia referente a agências que não rezam pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho)é bem vinda. Aproveite para escrever o que sempre quis, mas nunca teve oportunidade.


http://agenciapodre.blogspot.com

Guto disse...

O Edgar era dono de agência, agora vai arrumar bronca com os donos? temos que conseguir uma pessoa que não tenha o rabo amarrado.
E greve é pra quem não quer trabalhar.

Anônimo disse...

concordo guto.

gazolla.

Anônimo disse...

Eu voto no Gilson Brochado, da Castilho.

Não sou de agência, sou de veículo, mas acho que o presidente pra discutir com os donos de agência eve estar dentro de uma.

flavio disse...

Posso me candidatar? Estou sem cadeira depois que fui demitido da Double M ao tentear organizar a classe em uma cooperativa.

Mas não desisti e criei agorinha o blog 'Agência Podre', para fazer o que o sindicato se recusa. (http://agenciapodre.blogspot.com

Flávio Oliveira

Anônimo disse...

Não acredito, foi demitido por isso mesmo? Sério?

Anônimo disse...

Correção: 'tentar'

Flávio Oliveira

Anônimo disse...

valeu pela idéia, Flávio. Poder falar o que quiser sem ser identificado e ajudar a eleger a agência podre do mês é 10.

Sandra Maria

Anônimo disse...

Isso mesmo. Pergunte a qualquer um da DM, ou ao próprio André, dono da agência.

Flávio Oliveira

http://agenciapodre.blogspot.com

Anônimo disse...

Adorei a identidade 'falsa' dos anônimos deste espaço democrático...kkkk

Anônimo disse...

meu voto já é do Flávio, convenhamos, ninguém demonstrou até agora a coragem dele. Valeu amigão. Parabéns pelo Agência Podre. é tacada de mestre

Rollym disse...

Gente, quem vai falar e reclamar no Agência Podre da sua agência? Vai rolar inspeção de IP, de histórico do browser e tudo mais... que ingênuo.
Ah, muito obrigado pela referência ao lendário Propaganda Podre (morri de rir).

Anônimo disse...

O que é o Agência Podre?

Anônimo disse...

ô Rollym, é só ir a uma lan house. esse era o problema?

Neto disse...

E Quem garante que não vão falar mal das outras a agência ao invés da própria?
a. você
b. Obama
c. Mickey Rourke
d. OB

Anônimo disse...

Vamos otimizar Flavio.
Qual o proximo passo?
Temos que ter pessoas, compor a chapa.
Flávio Presidente, e o resto?
Quem mais se habilita?

Rohllym Podre disse...

Eu quero ser o tesoureiro... pode?

Anônimo disse...

Rollym, para checar o IP a pessoa necessitaria acesso ao blog pelo 'admin' e conhecimento tecnológico, ou alguém para fazer isso, e ainda burlar a proteção feita por uma empresa chamada Google, onde está hospedado o blog.

V

Anônimo disse...

Ah, a questão salarial por esse sindicato... Como seria para as agências? E os funcionários que não são graduados na área, mas são tão bons ou melhores dos que são formados, como ficariam?

Se nascer uma base salarial DECENTE eu até voltaria para a área. Será que vejo isso antes de morrer?

V

Anônimo disse...

Um amigo diz que Belém paga mal na área de propaganda por conta da crise internacional (a ilusória, criada pela imprensa. Variação do dólar no Brasil, por exemplo, e aumento de insulmos gráficos são por outros fatores).

Baseado nisso, estamos na vanguarda da crise, há mais de dez anos no mínimo!

Anônimo disse...

Pessoal, estou à disposição. Não brinco com coisa séria. Como muitos de vocês, também já fui sacaneado, não só aqui na capital, mas também por agência do interior do estado. Se há realmente o interesse de se construir um sindicato não pelego, por meio da formação de uma nova chapa, podem contar com minha ajuda. Mas é preciso lembrar do seguinte: a um sindicato, apenas delegamos o poder que temos de reivindicar direitos. Porém, qualquer trabalhador pode escantear um sindicato e agir ele próprio ou coletivamente acionando a Justiça do Trabalho. Por exemplo, no caso da falsa participação nos lucros da Double M, um grupo de funcionários ou ex-funcionários podem ingressar com uma ação coletiva na Justiça do Trabalho, mesmo sem existir contrato homologado. O testemunho coletivo já evidenciaria a má fé da empresa. Isso dá margem à criação até mesmo de uma associação não denominada de sindicato. Recentemente foi criada no Brasil a Unibraj (União Brasileira de Jornalistas), mesmo existindo a histórica entidade Fenaj. E em todo o território nacional pipocam novas associações de jornalistas, em detrimento aos velhos sindicatos pelegos. Só mais uma coisa: não concordo com a contribuição compulsória ao sindicato ou qualquer outra entidade, por meio do desconto em folha de pagamento, pois a corrupção começa por aí. Se a coisa for séria, façamos logo uma reunião. É só marcar. Meu contato: 3227-1190 e 88799691. Observação importante: a criação de um blog do tipo ‘Agência Podre’ não é uma estratégia ética, conforme explicou-me um amigo jurista. Pessoas mal intencionadas podem querer prejudicar injustamente qualquer empresa, por causa do anonimato. Portanto, o blog que nasceu ontem, sairá do ar hoje. A LUTA DEVE SER LIMPA, MAS SEM DAR BRECHAS AO INIMIGO.
Flávio Oliveira
Contato: 3227-1190 ou 88799691

Anônimo disse...

Para quem está procupado com a investigação ( inspeção de IP, de histórico do browser e tudo mais...)
Bom, é só postar no conforto da sua casa!!!

E a Lan House?

Ingênuo é quem não pensou nisso.

Simples, fácil e prático!

Aliás, cadê o link para postar no Agência Podre?

Karla Nazareth disse...

Aqui em POA paga tão mal quanto Belém e às vezes penso se não é até pior.

Anônimo disse...

Não tem como postar comentário lá no Agência Podre...

Alô Flávio, é pra começar quando?

Anônimo disse...

A união faz a força!

é clichê, mas vale.

Anônimo disse...

Flávio, marque uma reunião. Peça confirmação das pessoas e vamos trabalhar.

Gazolla.

Rohllynn Podre disse...

Postar de casa é ainda muito mais fácil ser descoberto e ser demitido. Agora vê se eu vou sair de casa pra ir a uma lanhouse só pra falar mau da agência em que trabalho? Ou é falta do que fazer ou é muita infelicidade no que faz. neste último caso, largue seu emprego e procure outro em vez de fofocar sobre seus colegas por uma lanhouse.
Agora não é mais ingênuo... é medíocre.

Anônimo disse...

Gente, há um problema com essa ideia de conquistar dias melhores, por meio do sindicato ou não.

Eis as interrogações:

1 - se aqui no OB a maioria dos publicitários não tem coragem de se identificar, como pretendem formar chapa para fazer frente aos patrões malas?

2 - com ou sem sindicato, quantos aqui recorreriam a ele para defender os próprios interesses?

3 - quantos publicitários de Belém teriam coragem de recorrer à Justiça do Trabalho em seu próprio benefício e da classe?

Como já dizia o velho Anarquista Roberto Freire, 'Sem tesão não há solução'.

Enquanto existir medo de perder míseros empregos, não há movimento nenhum. E qualquer empreitada, por parte de uma ou no máximo duas pessoas, será sempre inglória.

Pensem nisso, ou desistam em sinal (mais uma vez) de que nossa classe não está preparada. Esta é a hora de se manifestar ou calar-se para sempre.

Flávio Oliveira

Lívia Suelen disse...

Gente, postagem anônima não resolve nada, pois não pode ser levada a sério. Dessa forma, não vejo como o blog AGENCIA PODRE pode resolver o problema da classe publicitária em Belém.
Quem diz que greve não resolve nada não conhece a história do nosso país. Porém não é simplesmente greve por greve, e ficar em casa vendo filme. Isso é coisa de preguiçoso, e não de profissionais que querem seus direitos respeitados.
Mas também, não é achar que uma coisa está errada e sair logo fazendo greve. Somos profissionais de cominicação, e sabemos mais que ninguém (ou pelo menos deveríamos saber) que não há melhor forma de se resolver algo que o diálogo.
Os passos normais são: Tentar conversar com os "superiores", depois, se não der certo, organizar abaixo-assinados ou manifestos de carater coletivo, que demonstre que a sua insatisfação não é só sua, e sim de uma classe. Se não der certo, passa-se para manistetações públicas de descontentamento (marchas pacíficas, paralisações por um dia, boicote, que é ir para o trabalho mas se recusar a fazer qualquer coisa, entre outros) e por último, quando se estiver esgotado todas as opções anteriores, vem a GREVE. E até lá, muita água deve rolar. Greve é coisa séria, e não deve-se brincar com um direito conquistado com tantas lutas. GREVE é direito do trabalhor, está na constituição, e qualquer uma que se faça, tem que obedece-la. E se uma GREVE acontecer, depois de seguir todos os passos acima listados, não há como não dar certo, por demisões ou pessoas que não aderiram, pois durante o processo, se percebe se há ou não corpo, além de quem, a partir do andamento do processo, mais pessoas, certamente se identificarão com a causa, não se tornando um exercito de um homem só.
Se for para se reunir, conversar, tentar, de forma racional, conseguir melhorar as condições de trabalho para a classe dos publicitários, ótimo, me chamem que terão todo o meu apoio, mas se forem para ficar falando mal de uma agência ou de outra e ficar só no "diz que me disse", e não sair do lugar, obrigada, mas não quero perder meu tempo e ainda correr o risco de ficar taxada de preguiçosa.

Anônimo disse...

Livia, você é terráquea?

Acorda!!!

Gazolla.

Marcio Rolim disse...

Livia, você é terráquea?
Acorda!!! (2)
Como assim "nós sabemos mais do que ninguém"?? Se soubesse de fato não teria uma das classes mais desorganizadas entre os profissionais liberais. Concordo que falar mal de agência anônimamente em blog nada contribui. Mas grevar, minha nega, em tempos de crise, com empreguinhos da iniciativa privada? Tá louca do esfincter.

Rohllymn Van Bethoven

Anônimo disse...

Gente, falem a verdade, pra que melhores salários se enquanto vocês podiam estar trabalhando estão aqui enchendo lingüiça? Por favor, vão procurar o que fazer. Flávio suas idéias são ótimas, mas não nesse mundo. Um conselho: guarde sua língua bem guardada e vá trabalhar ao invés de se queimar, meu caro.

Anônimo disse...

Este é meu último comentário no OB, precisamente sobre o anônimo das 00:41.

"Guarde sua língua bem guardada" me pareceu ameaça. Cuidado com o que fala, pois como costuma dizer uma amigo radialista "não te faz de doido que o pau te quebra o espinhaço, e dói"

Trate, então, de guardar a sua (língua)melhor do que a minha.

Caro covarde anônimo, apesar de sempre falar o que penso, nunca me 'queimei' para ficar sem emprego.

Aliás, no momento nem procuro um. Não estou precisando. Tenho reservas econômicas, 16 anos de escrita e minha esposa um bom emprego.

Por isso, desenvolvo um projeto no qual trabalho hoje na tranquilidade e conforto da minha casa.

Só para o seu conhecimento, sou jornalista. Portanto, tenho a capacidade de escrever mais do que uma ou 3 frases por semana como redator publicitário.

Graças a Deus, não necessito me esconder como anônimo para falar o que penso. E nem preciso me submeter às humilhações que você e outos se submetem.

Aprenda a fazer mais de uma coisa e a observar o Brasil como um país continente. Assim, você também terá coragem um dia de falar o que pensa sem ter medo de perder uma merda de emprego, onde te tratam como uma ameba.

Fique com Deus.

Flávio Oliveira
3227 1190 ou 88799691

Anônimo disse...

flavio guarda o pau porque teu cometario já quebrou o epinhaço do anônimo e a auto estima dele tambem. iiiiii....essa doeu companheiro

também sou um Double Enganado....kkkkkkk. sorrir da nossa própria miséria, fazer o que?

sucesso no que tú estiver bolando por aí

anônimo por precaução

raffael regis disse...

o engraçado é que enquanto vocês discutem, tem muita gente se fudendo por aí.

tem agencia até entitulando funcionário como diretor (ninguém recebeu aumento) pra não pagar multa trabalhista. e os pobres coitados ainda caem acreditando que vão ver dinheiro.

fiquei sabendo que só semestre passado entraram mais de 3 milhões. queria só saber se o "olho que tudo vê" viu a cor desse dinheiro.

agora se a agência for processada eles só se fodem, porque respondem como diretoria né?

participação nos lucros... faz-me rir.

raffael regis disse...

tá mais pra participação na desgraça.

Anônimo disse...

kkkkk
caraca como vcs gostam de uma boa briga ....
no mesmo texto esse jornalista flávio falou que vive as custa da esposa e os redatores são uns incopetentes que não sabem escrever.

cuidado com os nervos senhores.

isso é muito chato pra quem ler.


Roberto Lima

Anônimo disse...

A agência em que eu ainda trabalho...digo ainda pq pedi demissão, vive atrasando nossos salários,pagando pingado,nos escravizando e ainda se sentem ofendidos quando não trabalhamos com vontade...além de quase nunca nos darem explicações, quando dão culpam a crise economica...engraçado a crise impede de pagar nossos salários em dia, mais meu chefe tá muito bem com as dívidas dele.

Anônimo disse...

Mais uma discussão sobre nossos direitos acaba em baixaria e pela falta de argumentação, é o caso de quem começa a apelar pra vida pessoal do tal Flávio, em nenhum momento ouvir ele dizer que vive as custa da mulher ou que é melhor do que qualquer redator. Que pena, pois aqui quem tenta ajudar só se ferra, merecemos os chefes que temos. Vamos esperar sentados alguma mudança por que de pé cansa

André Marcos

Anônimo disse...

flávio liga não, esse aí deve ser o 'olho que tudo vê' do qual fala o regis.


Ângela Martins

Lívia Suelen disse...

Para os que não entenderam, eu não quero fazer greve, e sim, gostaria de negociações responsáveis das quais não precisariamos chegar ao extremo da greve.
Quem se esconde atras de anonimatos é porque acha quer não tem razão, ou tem medo de que seus argumentos sejam batidos.
Quem sabe o que fala, fala na cara, e ainda dá o telefone, para quem quiser, né, Flávio (rsrsrsrs).

José Calazans disse...

Pessoal, acho que a discussão sobre o assunto deve continuar evoluindo e sair daqui do blog.
Quem topa marcar uma reunião para tratar das ações do movimento?
Eu peço sugestões de dias, horários, locais e datas para que ocorra as reuniões e possamos agir?
Eu sugiro quarta, dia 11/03 as 19:30 no parque da residência, já que
hoje é sexta feira e acho que não daria tempo de se reunir neste final de semana pq ta em cima da hora

Qualquer coisa é só entrar em contato
3297-7465/8229-1565
adoronomidia@rocketmail.com

Anônimo disse...

To dentro.

Neneto disse...

Em um certo aniversário, entre um vinho e outro, levantei essa questão com meu amigo Bob (Robsom Macedo, do 1o comentário aí em cima) e confesso que sou um publicitário que gostaria de um pouco mais de organização, não necessáriamente um sindicato, mas um reconhecimento de categoria como CRM, OAB, CRO etc.
Jornalistas, que também são comunicadores tem merecidamente esse reconhecimento pq PP e RP não?
Até onde sei, sindicato aqui em Belém apenas de donos de Agências (panelinha) e pessoas como eu pobres autonomos margeados ao meio publicitário, não temos direitos?

Anônimo disse...

O anônimo das 16:47 descreveu a situação da agência na qual ele trabalha (atraso nos salários,pagamento pingado...se sentem ofendidos quando não trabalhamos com vontade... Nunca dão explicações, quando dão culpam a crise economica...o chefe tá muito bem com as dívidas dele...)
e pude perceber que é a situação de VÁRIAS AGÊNCIAS EM BELÉM, A FALTA DE RESPEITO AOS COLABORADORES JÁ VIROU CULTURA...

Cidade onde marketing de incentivo, endomarketing e valorização de colaboradores é piada...

Como diria um amigo sobre a área:
RECONHECIMENTO??? SÓ SE FOR DE CADÁVER!!!

Flávio Oliveira disse...

Agora sim. A coisa começou a andar e até dá gosto comentar.

José Calazans, saiba que ganhou um aliado. Comparecerei e te ligo antes para conversarmos.

Vamos sair do campo das ideias, construir uma estratégia e depois partir para a tática.

Posso ajudar e muito no movimento com a divulgação na mídia, por meio de um bom plano de assessoria de imprensa.

Esperemos que agora outras pessoas sigam o teu exemplo.

Flávio Oliveira
http://diariodebelem.blogspot.com
3227190 ou 88799691

Acauã Pyatã disse...

Eu sou estudante de comunicação social com habilitação em publicidade e propaganda, e jamais imaginei na minha vida que existisse um orgão, como um sindicado para nossa categoria no pais, muito menos em nossa cidade. Seria muito interessante manifestações maiores, do que é, a que se propõe e várias outras informações acerca do trabalho deste sindicato. A mim interessa muito. Sugiro um post especial dedicado a este assunto falando acerca de tudo.

Anônimo disse...

Sou graduada na area de comunicação, moro atualmente no interior do Pará... Estava pesquisando sobre regulametação profissional e fiscalização, já que moro numa cidade onde todos acham que até cachorro faz propaganda. Bem vejo que não vai ser tão simples achar solução para o meu prblema, pois a guerra é bem pior do que eu imaginava... " Será que vou ter mesmo que jogar meu diploma no fundo de uma gaveta e esquecer que um dia sonhei em mostrar meu trabalho?" È triste!
MAs caso alguem possa me ajudar, aguardo algum cometário...
Bjos...
MAs